ESTRUTURA
MISSÃO
Organizar os trabalhadores de Tecnologia da Informação por meio de ações junto aos três poderes e partidos políticos, em benefício da categoria e da sociedade.
 
VISÃO
Ser referência no meio sindical na luta e defesa dos Trabalhadores de Tecnologia da Informação, visando uma sociedade mais instruída, justa e solidária.
 
VALORES
Autonomia sindical
Liberdade
Responsabilidade
Trabalho
Unidade

 

SINDPD-DF, um sindicato forte

A criação do SINDPD-DF marcou a luta sindical nacionalmente, no Distrito Federal e Goiás. No dia 20 de fevereiro de 1986, a Associação Profissional dos Trabalhadores em Processamento de Dados se transformou no Sindicato dos Empregados de Empresas de Processamento de Dados do Distrito Federal  - SINDPD-DF.

Agora, em 2013, o SINDPD-DF comemorou 27 anos de lutas. Durante esses anos, contabilizou inúmeras conquistas para os trabalhadores, com destaque para os últimos 3 anos, quando começou a focar também em atividades sociais, esportivas e de prevenção da saúde do trabalhador, com o Torneio de Futebol de Campo, a Corrida Terabyte e o projeto Vida com Qualidade (prevenção de L.E.R e D.O.R.T.). 

É com orgulho que enumeramos algumas das muitas lutas e conquistas do sindicato. Vale a pena relembrar momentos históricos do movimento sindical dos trabalhadores de processamento de dados, hoje conhecidos como profissionais de tecnologia da informação (TI): 

1.   Na década de 70 surgiu a idéia de criar a Associação dos Profissionais de Processamento de Dados – APPD, cujos principais objetivos eram a política de informática, a regulamentação da profissão, e a criação dos sindicatos;

2.   Em 1977 nasce a primeira Associação dos Profissionais em Processamento de Dados (APPD) no Rio Grande do Sul (RS); e em 1978 nasce a APPD do Rio de Janeiro (RJ); 

3.   A Associação dos Profissionais de Processamento de Dados (APPD) do Distrito Federal foi criada em 1979, no momento em que a atividade de informática já havia ganhado algum espaço no mercado de trabalho e era vista, por ser bastante especializada, como uma profissão muito bem remunerada e estável; 

4.   Em 1980 foi realizado o I Congresso Nacional dos Profissionais em Informática (CNPPD), no Rio de Janeiro, e criada a Coordenação Nacional das APPD's. Nesta data já existiam sete unidades da federação organizadas;  

5.   Em 1981, no II Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Curitiba, foi criada a Associação Nacional dos Profissionais em Processamento de Dados - APPD Nacional e a partir de 1985 nascem os sindicatos da categoria; 

6.   Após o congresso de 1987, a maioria dos sindicatos se filiou a CUT e em 1989, no X Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Belo Horizonte, foi fundada a Federação Nacional dos Empregados em Empresas e Órgão Públicos e Privados de Processamento de Dados, Serviços de Informática e Similares FENADADOS. Em 1991 foi aprovada a filiação da Fenadados à CUT; 

7.   Paralelas as lutas nacionais, a APPD-DF travava batalha na capital para a conquista da carta sindical, concretizada em 20 de fevereiro de 1986 pelo Ministro do Trabalho, que reconhecia, em caráter definitivo, a criação do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados do Distrito Federal (SINDPD-DF); 

8.   A década de 1980 foi marcada por conquistas e importantes mudanças. A filiação do SINDPD-DF à Central Única dos Trabalhadores em 1987, a compra da sede da entidade e realização da primeira greve do Serpro, em 1986.  O único instrumento para mobilizar os trabalhadores era um histórico megafone, que até hoje é um símbolo do sindicato. Na época, uma coleta de moedas foi o que permitiu comprar o aparelho. Foram cerca de 30 dias de greve e uma das principais conquistas foi a licença-paternidade, que virou lei federal. Djalma Araújo Ferreira, atual presidente do SINDPD-DF e funcionário do Serpro, foi um dos primeiros pais “grávidos” a desfrutarem da licença-paternidade. Na época, sua esposa estava grávida quando os trabalhadores conquistaram a licença-paternidade na empresa. Após essa conquista, a licença dos pais foi incluída na constituição federal. Um direito conquistado pelos trabalhadores de informática que se tornou direito para todos os pais brasileiros. 

Como podemos ver, são muitas as vitórias da categoria. Não há como enumerar todas as conquistas, mas há como esperar muito mais para os próximos anos com a atual gestão.

Djalma Araújo Ferreira parte para o seu terceiro mandato à frente do SINDPD-DF como presidente, liderando uma CHAPA CUTista “Autonomia, trabalho e unidade com responsabilidade” com uma diretoria composta por 24 membros, incluindo o presidente.  

Com a certeza de que ainda temos muito a conquistar, convidamos você a continuar fazendo parte dessa história de sucesso e a se engajar em nossas lutas por melhorias para nossa categoria. Afinal, já sabemos, juntos somos mais fortes.

Campanha Salarial 2017/2018
Notícias
Eventos
FAQ - Perguntas Frequentes
Sala de imprensa
Jornal DF DADOS
Boletim informativo
Cartilha do Trabalhador
Regulamentação da profissão
Contribuição Sindical
Atualize os dados da sua empresa
Cadastre-se e receba nosso boletim
NÃO AO PL 4330

 

 



SINDPD-DF – Setor Comercial Sul – Quadra 01, Bloco K, nº 30, Salas 1103/1104 – Edifício Denasa - Asa Sul, Brasília – DF CEP 70398-900 - Tel: (61) 3225-8089